Mercado 3D: paralelo ao fortalecimento do universo 3D, o cenário é entusiasmante. A ação de imprimir está cada vez mais na moda

O norte-americano Chuck Hull, em 1984, no estado da Califórnia, criou a primeira impressora 3D que utilizava a estereolitografia, considerada a tecnologia precursora da impressão 3D. Com o passar dos anos os desenvolvimentos ganham escala deixando os custos de fabricação mais acessível

Paralelo ao fortalecimento do universo 3D, o cenário é entusiasmante. A ação de imprimir está cada vez mais na moda.

Recentemente o Guia de Despesas em Impressão, apresentado pela International Data Corporation (IDC), expôs que esta indústria - que beirou US$ 11 bilhões em 2015 - tende a aumentar para US$ 26,7 bilhões em 2019

Outra importante consultoria, a A.T. Kearney considera que o mercado de 3D vai valer mais de US$17 bilhões até 2020.

Enquanto isso, nossa equipe da divisão 3D do Grupo SJTECH passa por constates aperfeiçoamentos para apresentar soluções customizadas e viáveis economicamente.

Os modelos produzidos em 3D podem ser manipulados livremente, observados de diversos ângulos, tipos de luz e efeitos.

Ver todas